Foto/Arquivo 

A maré está cheia e alguns rios transbordaram nas cidades alagando ruas e casas

As Defesas Civis da região decretaram estado de atenção depois do temporal que caiu no final da tarde desta sexta-feira, 26/01, alagando ruas e casas, derrubando árvores e deixando uma família desabrigada.

Bairro, Martim de Sá /Foto/Alexandre Villegas

Segundo o diretor da Defesa Civil de Caraguatatuba, Campos Júnior, em 24 horas choveu 134 mm e por esse motivo 19 áreas consideradas de risco estão sendo monitoradas. “Nossa preocupação é com a região Norte da cidade, a maré está subindo e os rios estão enchendo. Uma família de quatro pessoas que mora no Massaguaçu foi levada para o ginásio de esportes da cidade. Estamos em estado de atenção e nossas equipes foram a campo para realizar monitoramento”. Finalizou

São Sebastião

Segundo a Defesa Civil, os problemas com alagamentos ocorreram em função da maré cheia. O acumulado de chuva no município foi de 53 mm de precipitação nas últimas 72 horas. Nos bairros da Costa Sul, porém, nas últimas 24 horas, Juquehy teve 109,18 mm; Barra do Una 104,10 mm; e Cambury 70,39 mm.

A Defesa Civil está monitorando os rios, pontes e passarelas da Costa Sul com o apoio dos Nudec’s (Núcleos de Defesa Civil com voluntários espalhados pelos bairros).

Uma queda de árvore no Km 132 da Rio-Santos, (problema resolvido com apoio do DER) e queda de árvore sobre rede elétrica, repassado para EDP e Bombeiros, ambos no bairro de Barequeçaba.

Quanto aos alagamentos os pontos mais críticos foram na Alameda Mauá, em Boracéia e na Avenida Mãe Bernarda, em Juquehy.

Ubatuba

A Rodovia Oswaldo Cruz no trecho de serra de Ubatuba recebeu um fenômeno chamado de tromba d´água, que derrubou barreiras e alagou a pista formando correnteza. Alguns bairros estão com fornecimento de água suspensos depois que uma adutora da Sabesp se rompeu. Alguns bairros como Estufa I e Perequê-Mirim ficaram debaixo d´água.

Vídeo/Juracy de Oliveira

Ilhabela 

A Defesa Civil da cidade também está com equipes de plantão que realizam monitoramentos em áreas de risco na cidade. Houve registro de alamentos também na cidade, porém nenhuma casa foi atingida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *