Cerca de 20 pessoas foram capacitadas para orientar e zelar pela segurança de visitantes e usuários das trilhas e cachoeiras

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, começou em abril a instalação de guaritas na entrada das principais trilhas ilhéus, e agora, alguns desses pontos passaram a contar com o trabalho de monitores capacitados e treinados para atuar nas guaritas, com o objetivo de auxiliar turistas e moradores que visitam os locais.

Os monitores trabalharão junto ao Poder Público, fornecendo informações sobre os atrativos (trilhas e cachoeiras), atendendo ao visitante de forma a informá-lo e sensibilizá-lo quanto à melhor conduta nos atrativos turísticos Também irão colaborar na conservação e limpeza dos ambientes naturais usados para visitação, além de informar sobre os riscos que as trilhas oferecem, zelando pela segurança dos visitantes. Fora isso, fornecerão informações sobre a biodiversidade e recursos naturais, incentivando o bom uso das atrações de natureza por meio de conduta de mínimo impacto.

“O ecoturismo se apresenta como segmento estratégico e de grande potencial a ser desenvolvido no município e, assim, o trabalho desempenhado pelo monitor ambiental é essencial para o bom desenvolvimento dessa área, sobretudo quando falamos sobre conservação do meio ambiente, evitando danos ao patrimônio natural da nossa cidade e zelando pela segurança de moradores e visitantes”, salientou o secretário Ricardo Fazzini.

O Projeto de Monitoria Ambiental nas Trilhas capacitou cerca de 20 monitores, sendo que parte deles já atua nas duas guaritas instaladas, uma na trilha do Sepituba e outra na Cachoeira dos Três Tombos. A previsão é de que até outubro mais guaritas sejam instaladas nas cachoeiras do Paquetá, Friagem e do Gato.

Sede do Parque Estadual

A sede do Parque Estadual, no Centro Histórico da ilha, também está recebendo o trabalho dos monitores ambientais recém-capacitados.

Durante as férias de julho, a sede funcionará, com apoio da Secretaria, em horário estendido, de segunda a segunda até às 20h, sempre com a presença de um monitor ambiental, que ajudará moradores e turistas a aprenderem um pouco mais sobre a área de reserva natural do parque, a cultura caiçara e sobre a história e arqueologia da cidade, além do repasse de informações a respeito das exposições sob curadoria da sede.

No próximo dia 16, haverá uma oficina de observação de pássaros e no dia 17, no mesmo horário, uma oficina de observação de baleias. A programação das oficinas na sede do parque foi pensada para que não coincida com os horários das atrações no espaço Race Village, que vão até o fim do mês e fazem parte da 45ª Semana Internacional de Vela de Ilhabela.  Assim, moradores e/ou visitantes poderão aproveitar ao máximo as experiências ecológicas e culturais oferecidas pela Prefeitura e pelo Parque Estadual de Ilhabela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *