Aldeia Boa Vista de Ubatuba tem novo cacique

Representantes da Prefeitura de Ubatuba acompanharam cerimônia

Na manhã desta quarta-feira (17/03), uma equipe de representantes da Prefeitura A aldeia Guarani Mbya da Boa Vista, localizada no bairro Prumirim, para acompanhar a passagem de cargo de cacique da aldeia de Altino Wera Mirim para seu filho, Marcos Tupã. Altino passa a ser conselheiro da aldeia, enquanto Tupã assumirá as tratativas externas.

Também participaram representantes da diretoria regional de ensino e as responsáveis pela saúde da referida comunidade indígena.

Cerimônia

A cerimônia aconteceu na casa de reza da aldeia e contou com a apresentação do coral das crianças entoando canções tradicionais. Em seguida, ambos – Altino e Tupã – comentaram um pouco sobre a trajetória de história e luta da aldeia, bem como reforçaram as necessidades atuais da comunidade.

Os representantes da Aldeia tiveram um encontro no gabinete da prefeita Flávia Pascoal na última segunda-feira, 15, onde entregara um documento com todas as reivindicações do povo.

De acordo com Tupã, a cerimônia é um momento que marca a história da aldeia. Ele agradeceu a presença de todos e destacou que acompanhou toda a luta do pai na consolidação e nas conquistas do que eles têm hoje.

“Conheço um pouco da questão indígena, especialmente daqui e das coisas que meu pai conquistou junto com a comunidade, como a Escola, o posto de saúde da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. Ano passado, após as comemorações dos 50 anos da Aldeia, eu estive em uma intervenção em Santa Catarina, ajudando uma aldeia. Agora estou retornando para minha aldeia e meu pai fez o convite para que a partir desta data eu assuma”, explicou Tupã.

Ele ainda comentou que está ciente do tamanho dos desafios e das responsabilidades, pois “além da questão cultural do nosso povo, também há a questão social interna e o desenvolvimento principalmente de onde vivemos. Existe uma melhoria na aldeia que precisa ser conquistada e vamos trabalhar junto com a comunidade”, afirmou.

Trajetória

Altino relembrou a época desde a formação da aldeia e a demarcação do território em Ubatuba, comentando as dificuldades que enfrentaram na década de 70.

“Foi muito difícil e foi muita luta. Fomos para Brasília muitas vezes. Começamos praticamente do zero e não tínhamos reconhecimento do município e do governo do Estado. Fazendo muitas reuniões, fomos nos mobilizando. Eu não estudei, foi muito difícil, mas pela força de “Nhanderú” (Deus) chegamos até aqui”, disse.

“No momento, estou passando o cargo para o meu filho. Desde pequeno eu o levei comigo e ele acompanhou minha luta. Ficarei como conselheiro”, acrescentou. Atualmente, a Aldeia Boa Vista conta com 60 famílias.

Após a transferência de Cocar, que simboliza a passagem do cargo, Tupã expressou sua alegria em assumir esse papel. “Para nós, ele vai ser sempre nosso conselheiro e sempre nosso ‘cacique nato’. Eu, de fato, junto com ele e as demais lideranças da aldeia vou fazer a busca de melhorias inclusive para a futura geração que está aqui e está por vir”, garantiu.

Poder Público

Representando a prefeita Flavia, que não pôde comparecer à cerimônia, o secretário de Turismo, Alessandro Luís Morau, agradeceu a oportunidade e comentou sobre a emoção e gratidão de participar em um momento tão importante;

“Gostaria de dizer que recebemos as reivindicações da tribo e para nós essa aproximação foi essencial. Teremos reunião do secretariado e vamos compartilhar a importância de todos nos unirmos e trazer, o mais rápido possível, as soluções das quais vocês precisam”, destacou.

Ele ainda fez o convite para que haja um representante da tribo no Conselho Municipal de Turismo (CMT), inicialmente, como convidado e, posteriormente, existe o desejo da criação de uma cadeira para os indígenas.

Segundo o secretário, o conselho permite “direcionar e pensar projetos para a tribo e a região”. Ao final, Morau parabenizou Tupã por assumir um cargo tão importante e reforçou o compromisso da Prefeitura com a comunidade indígena. “Mesmo com as limitações nesse momento inicial, a Prefeitura vai se empenhar em trazer conforto e mais recursos possíveis para cá”, concluiu.

Deixe uma resposta