Alerta aos pais de alunos: Na quinta-feira (28), não haverá aula na educação básica do Estado São Paulo 

Professores estarão em assembleia. Escolas foram notificadas. Alunos devem ficar em casa. Falta será remunerada.

A Federação dos Professores do Estado de São Paulo – Fepesp está alertando os pais de alunos de que na próxima quinta-feira, dia 28, os professores e também os auxiliares de administração escolar estão convocados a comparecer a assembleia nos seus sindicatos para deliberar sobre sua campanha salarial de 2019.

“Esse é o nosso dia’, explica o presidente da Federação dos Professores do Estado de São Paulo, Celso Napolitano. “É o dia em que professores e auxiliares serão liberados de suas atividades pedagógicas na escola e irão deliberar as condições de sua relação profissional e os seus direitos trabalhistas”.

É direito de professores e auxiliares ter o dia de trabalho remunerado e abonado pelas suas escolas para participar da assembleia da campanha salarial. O direito está inscrito na cláusula 54 da Convenção Coletiva de Trabalho de Professores e na cláusula 45 da Convenção Coletiva de Auxiliares, em vigor desde 1º de março de 2018 e assinada pelos sindicatos de trabalhadores e pelo Sieeesp – Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo.

As escolas já foram notificadas e deverão instruir seus alunos a permanecer em casa no dia 28/02. Os professores e auxiliares irão receber atestados de participação na assembleia, emitida pelos seus sindicatos, para justificar o pagamento do dia.

“Contamos com a compreensão e o apoio de cada uma das mães e pais dos jovens que frequentam a Educação Básica particular em São Paulo. É a educação dos seus filhos que está em jogo”, diz a Federação em carta aos pais que passará a ser distribuída em todo o Estado a partir da segunda-feira, dia 25 (íntegra da ‘Carta aos Pais de Alunos’ abaixo).

A campanha salarial de professores e auxiliares na Educação Básica privada foi iniciada em 6 de novembro de 2018, quando os 25 sindicatos integrantes da Fepesp entregaram sua pauta de reivindicações ao Sieeesp, o sindicato patronal. Desde então, foram realizadas duas rodadas de negociação sem que houvesse qualquer compromisso em formalizar um acordo por parte das escolas. No dia 28, os professores e auxiliares da rede privada de Ensino Básico estão sendo instruídos a se encaminhar aos seus sindicatos para decidir o encaminhamento de sua campanha salarial.

 

Deixe uma resposta