Caraguatatuba tem queda no número de internações e casos de Covid-19 no mês de junho

Caraguatatuba registrou queda no número de internações da UTI no último mês, comparado ao mês anterior. Na última segunda-feira (5), por exemplo, a taxa de ocupação do município foi de 52%, enquanto que no mesmo dia do mês de abril a taxa chegou a 104%. Uma queda de 50% na comparação destes dias.

A queda é um reflexo do avanço da vacinação no município que, hoje, tem 56.232 pessoas vacinadas com a primeira dose e 15.605 com a segunda. Com isso, Caraguatatuba tem 71.837 doses de vacina aplicadas.

Outra queda registrada pela cidade está relacionada ao número de atendimentos por Covid-19 na UPA Covid. Em maio foram atendidos 7.282 pacientes e 5.964 no mês de junho. Isso representa uma diminuição de 18%.

No mesmo período, as internações na unidade também caíram. Em maio, o número de internados chegou a 496. Em junho foram 371 internações. Nesse cenário, a queda foi de 25%.

Segundo a médica da vigilância epidemiológica de Caraguatatuba, Érica Lanzillo, os resultados são bons e mostram que a situação em relação à doença pode melhorar ainda mais. “Para que isso aconteça, a população precisa continuar se vacinando”, afirma.

A médica explica que o objetivo da vacinação é a diminuição dos casos graves da Covid-19 e evitar que a pessoa seja internada. Ela destaca que em 21 dias o número de internações caírem 34%. As internações foram de 141 (de 13 a 19 de junho), para 93 (de 27 de junho a 3 de julho).

Os dados epidemiológicos mostram que o número de casos de Covid-19 despencou. Do dia 6 a 19 de junho, foram registrados 1.422 casos. Já entre os dias 20 de junho e 5 de julho, 645 pessoas testaram positivo para covid-19. Isso representa 54% de queda.

Para Lanzillo, a tendência é de que os números diminuíam ainda mais ao longo dos próximos meses. “Nós iremos colher mais frutos assim que as pessoas do mutirão, realizado no dia 12 de junho, começarem a receber segunda dose”.

“Mas para que vacinação tenha mais efeito é importante que as pessoas adotem algumas medidas”, conta Érica. Não escolher a vacina é a principal delas. “Não há motivos para querer escolher a vacina ‘A’ ou ‘B’; todas são eficazes contra a doença”. Outra coisa fundamental é não perder a segunda dose.

Cuidados mesmo com as duas doses da vacina

Mesmo que a pessoa tenha tomado as doses da vacina, ainda é necessário manter todos os cuidados contra a Covid-19. Os cuidados aumentam ainda mais nesta época quando a tendência é que as pessoas fiquem em locais mais fechados, por conta dos dias mais frios.

Érica Lanzillo explica que o vacinado também transmite a doença e, por isso, deve continuar usando a máscara de proteção e álcool em gel, fazendo a higienização correta das mãos e evitando aglomerações.

“A pessoa que está vacinada, se contrair a Covid a expectativa é que fique com sintomas mais leves. Mas, ela pode transmitir para uma pessoa que ainda não tenha sido vacinada. Essa pessoa pode ter sintomas mais severos e até ir a óbito”, disse.

Neste momento, o que conta é a colaboração de toda a população. “A vacinação é a única forma de tudo voltar ao normal. Ela é um ato de amor ao próximo; continuar seguindo as medidas de prevenção é empatia”, conclui a médica.

Deixe um comentário