Escolas e bibliotecas do Litoral Norte começam a receber nesta segunda (29) doação de 1.000 livros

Escolas municipais, bibliotecas e fundações culturais vão receber um presentão “adiantado” de natal! A concessionária de carros Veibras e o fotógrafo Ricardo Martins, começam a distribuir gratuitamente a partir desta segunda-feira, 29 de novembro de 2021, 1.000 exemplares do livro “Cafés da Mantiqueira”, contemplando escolas nas quatro cidades do Litoral Norte e São José dos Campos.
A primeira cidade a receber os livros na segunda-feira é Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Educação, e no período da tarde, é a vez de Ilhabela ser contemplada com a doação dos exemplares. Nestes 63 anos de Veibras, vários projetos sociais e culturais como este da doação do livro “Cafés da Mantiqueira”, foram “abraçados” pela empresa que tem uma rica história de paixão por carros e pessoas. Presente no Vale do Paraíba há mais de 60 anos, a Veibras chegou em 2003 no Litoral Norte, e sua filial em Caraguatatuba fica na Rua Armando Mossabein, 45, no Jaraguazinho, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária.
Livro “Cafés da Mantiqueira” – O simples ato de segurar uma xícara de café e sentir o aroma desta bebida acolhedora foi a inspiração para o fotógrafo Ricardo Martins, de São José dos Campos (SP), despertou a ideia que está por trás do livro “Cafés da Mantiqueira”. Ricardo, vencedor da categoria Fotografia do Prêmio Jabuti em 2012, descobriu um novo universo por trás da produção cafeeira na Serra da Mantiqueira, principalmente nas cidades de Minas Gerais.
Ele conta um pouco da experiência que o fez escrever o livro: “Estava viajando pela cidade de Cristina, e soube que os donos de uma pousada plantam café. Para mim, até então, café bom era o extraforte! No entanto, descobri o café especial. A hora em que senti na boca o líquido do café, vivenciei uma outra bebida. Fiquei curioso sobre esse universo”.
Foram dois meses de viagem, passando por 13 cidades e 20 fazendas de cafés especiais. Ricardo Martins produziu ainda vídeos dos bastidores e criou uma atmosfera para guiar os leitores com uma trilha sonora composta por músicos especificamente para o projeto. Os leitores podem acessar estes conteúdos com o celular por meio de QR Codes impressos nas páginas no livro.
Martins fala sobre o diferencial do seu livro: “Um diretor de fotografia filmou tudo. No meio da viagem, no interior de Minas é comum ver pacotinhos de café com QR Code. Foi olhando isso que me questionei se as pessoas poderiam ler o livro ouvindo uma música relacionada às fotos.
Isso se transformou em um  projeto”, contou o fotógrafo, que preparou ainda material para produzir uma série de TV com os bastidores do projeto.
Caraguatatuba, 26 de novembro de 2021.

Deixe um comentário