Litoral Norte inicia vacinação de crianças sem comorbidades nesta semana

As cidades do Litoral Norte iniciam nesta semana a vacinação contra a Covid-19 para crianças sem comorbidades.

Ilhabela

Em Ilhabela, a partir desta segunda-feira (24/1), serão vacinadas as crianças de 9 a 11 anos, sem comorbidades. A Secretaria de Saúde ressalta que, no dia da vacinação, os pais ou responsáveis devem levar o Cartão SUS e o CPF da criança.

Importante ressaltar que o pré-cadastro para vacinação das crianças já está liberado e pode ser feito acessando o site do governo paulista (www.vacinaja.sp.gov.br). Basta inserir os dados da criança para agilizar o atendimento nos postos de vacinação.

A vacinação para este público ocorre de segunda a sexta-feira, sempre das 9h às 17h, no PEII da Barra Velha.

Ubatuba

A Secretaria de Saúde de Ubatuba decidiu abrir a vacinação da Covid-19 para todas as crianças de 5 a 11 anos nesta segunda-feira (24/1). A baixa procura pela imunização infantil de indígenas, quilombolas, PCDs (Pessoas com deficiência) e crianças com comorbidades graves adiantou o cronograma de aplicação das vacinas do município.

Para a imunização geral do público de 5 a 11 anos é preciso que os pais ou responsáveis acompanhem a criança até um dos postos de vacinação indicado abaixo, munido de CPF ou certidão de nascimento do menor. Em casos de comorbidades graves, é preciso apresentar laudo médico atualizado para a definição do imunizante a ser aplicado.

A Secretaria de Saúde ressalta que a criança não pode ter recebido vacinas nos últimos 15 dias e nem ter apresentado sintomas gripais ou confirmação de Covid por 28 dias.

Confira os postos de vacinação infantil: UBS Cícero Gomes – às quartas e quintas-feiras, das 9h às 15h; UBS Ipiranquinha – às quartas e quintas-feiras, das 9h às 15h; UBS Perequê-Mirim – às segundas, das 7h30 às 15h e às sextas-feiras das 8h às 12h; e Lagoinha – vacinação na Escola Municipal Agostinho Alves da Silva, às terças e quintas-feiras, das 8h às 12h.

A vacina utilizada no público infantil pode ser o imunizante da Pfizer ou CoronaVac. A estimativa é vacinar 10 mil crianças em Ubatuba.

Na próxima sexta-feira (28/1), a UBS Cícero Gomes realizará a primeira edição do ano do Sextou com Vacina – edição criança imunizada! A aplicação da vacina para o público infantil será das 19h às 23h, ou até o término das doses.

São Sebastião

A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau) e da Fundação de Saúde Pública (FSPSS), iniciou na sexta-feira (21), a vacinação do público infantil contra a Covid-19. A estimativa é de que cerca de 9 mil crianças, entre 5 e 11 anos, sejam vacinadas no município.

As crianças recebem imunizantes pediátricos da Pfizer, aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Nesta primeira fase, serão imunizadas crianças com comorbidades, deficiências, indígenas e quilombolas.

Para receber a vacina, é necessário que a criança, acompanhada pelos pais, ou responsáveis, vá até o polo mais próximo à sua residência, munida de CPF e comprovante de endereço. Caso tenha comorbidade, será necessário, também, apresentar comprovante da condição de risco: exames, receitas, relatório ou prescrição médica.

Se a criança não possui CPF, a Sesau orienta pais e responsáveis que solicitem a emissão do documento nos Correios, Cartórios de Registro Civil, ou agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. É um procedimento simples e rápido, na hora é emitido o Comprovante de Inscrição, que facilita muito no momento da vacinação. Caso contrário, será imprescindível apresentar o Cartão SUS.

A vacinação infantil será das 9h às 15h nos seguintes polos: Costa Norte: E. M. Cynthia Cliquet Luciano (Rua Castro Alves, 377, Enseada); Centro: E. M. Prof. Dr. José Machado Rosa (Rua Agripino José do Nascimento, 22, Centro); Costa Sul: E. M. Prof. Antonio Luiz Monteiro (Estrada do Cascalho, 1.409, Boiçucanga).

É obrigatório respeitar os protocolos sanitários como uso de máscara, álcool em gel 70% e distanciamento social.

Caraguatatuba

Caraguatatuba vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para crianças, a partir desta segunda-feira (24/1). Qualquer criança, de 9 a 10, sem comorbidades e deficiência, poderá receber o imunizante por meio de agendamento no ‘Vacina Caraguá’.

Crianças de 11 anos também continuam sendo vacinadas. Para esse público, a vacinação foi aberta na sexta-feira (21/1).

A Secretaria de Saúde montou três postos de vacinação para atender as crianças. São eles: UBS José Maurício Borges – Perequê Mirim, Centro de Especialidades Médicas (CEM) – Centro e EMEF Prof.ª Antonia Antunes Arouca – Massaguaçu.

A vacinação será das 8h até às 15h, mas é muito importante seguir o horário agendado pelo aplicativo. Apenas serão vacinadas as crianças que estiverem acompanhadas pelos pais ou responsáveis legais.

A Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério da Saúde contraindicam a aplicação da vacina contra Covid-19 caso a criança tenha recebido outro tipo de vacina nos últimos 15 dias. Por isso, a carteirinha de vacinas (de rotina) deverá ser apresentada.

No dia da vacinação, o pai ou responsável precisará apresentar o CPF, ou cartão SUS, da criança e um comprovante de endereço. Caso esteja apresentando sintomas gripais, a criança não poderá receber o imunizante. Dessa forma, o responsável deverá cancelar a solicitação no aplicativo ‘Caraguatatuba 156’ , posteriormente abrir uma nova e aguardar ser chamado.

A vacinação contra a Covid-19 ainda está aberta para todas as crianças, de 5 a 11 anos, com comorbidades e deficiência física ou intelectual.

A Secretaria de Saúde ressalta que as comorbidades apontadas pelo Ministério da Saúde que dão direito à vacinação são:

– Insuficiência cardíaca, cor-pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndrome coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doença da aorta, dos grandes vasos e fistulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas no adulto, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, talassemia, síndrome de down;

– Diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente, hipertensão arterial estágio 3, hipertensão estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos), anemia falciforme, obesidade mórbida, cirrose hepática e HIV;

No dia da vacinação, a condição de risco deverá ser comprovada por meio de receitas, exames, relatório médico e prescrição médica.

Fonte: Radar Litoral 

Deixe um comentário