Moradora vai viajar, e deixa cão em residência sem comida e água em Caraguatatuba

“Negão” foi encontrado por uma equipe da Polícia Ambiental no bairro Benfica depois de receber denúncia de maus tratos ao animal.

Uma equipe do Policiamento Ambiental foi acionada nesta quarta-feira (24/07), afim de atender uma denúncia de maus tratos a animal doméstico no bairro Benfica em Caraguatatuba.

Segundo informou a polícia, no local constataram a veracidade da denúncia, onde existia um cachorro sem raça definida, de porte médio, apresentando sinais claros de abandono na residência, falta de alimentação e água, bem como condições mínimas de limpeza no quintal, aparentando ainda sinais fortes de desnutrição, tendo em vista a falta de alimentação adequada.

“Negão” estava na residência a vários dias e chorava de fome e sede o que chamou atenção dos vizinhos.

A proprietária do animal informou aos policiais ambientais, que estava passando um tempo na residência de sua sogra e não tinha condições financeiras de manter o animal. O animal foi encaminhado para o Centro de Controle e Zoonoses, onde o veterinário confirmou os maus tratos ao animal, o cachorro irá permanecer em quarentena e ficará sob os cuidados.

A mulher foi levada para delegacia onde foi elaborado auto de Infração Ambiental por maus tratos a animal, com base no Artigo 29 da resolução SMA 048/14, com a penalidade de multa simples no valor de R$ 3.000,00.

“Negão” já alimentado e feliz possa para foto com policial na frente da sua nova casa.

“Animais domésticos costumar ser alvos de atitudes impensadas ou impulsivas dos seres humanos, pois muitos acabam soltos, abandonados nas áreas urbanas quando seus proprietários enfrentam situações em que não podem ou não querem mais permanecer com a responsabilidade de manter estes animais, não respeitando seu direito ao bem-estar, deixando de prover abrigo, alimento, água. Além destas necessidades básicas, os animais necessitam que sejam respeitadas as condições de estarem livres de desconforto, de dor, lesões, doenças, livres para expressar seus comportamentos normais e livres de medo e estresse.”

Denúncias podem ser feitas pelo telefone (12)3886-2200

Deixe um comentário