Prefeitura faz visita técnica a equipamentos da Assistência Social de Ubatuba

Objetivo foi vistoriar espaços e conhecer demandas de cada setor

O secretário de Assistência Social de Ubatuba, Márcio Candido, visitou na manhã da terça-feira, 12, diversos equipamentos públicos que compõem a pasta.

O objetivo foi vistoriar os espaços e coletar imagens para primeiro relatório sobre demandas de infraestrutura do setor. A visita foi acompanhada por Anderson Paiva, indicado como adjunto da secretaria.

Os equipamentos visitados foram os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do  Ipiranguinha e Maranduba, o Centro de Referência de Assistência Social Especializada (CREAS) e o edifício do Conselho Tutelar.

Nos próximos dias, o secretário realizará reuniões com as equipes de cada local para aprofundar o levantamento de demandas e apresentar as diretrizes do plano de governo.

Outros equipamentos vinculados à secretaria de Assistência Social são o CRAS Centro, a Casa de Passagem e a Fundac – Fundação da Criança e do Adolescente de Ubatuba.

Acolhimento

Os órgãos da Assistência Social são responsáveis pela aplicação da política de promoção do bem-estar físico, psicológico e assistência social, principalmente das pessoas em situação de maior vulnerabilidade social e com direitos violados, como idosos, pessoas em situação de rua, crianças e adolescentes, mulheres vítimas de violência ou pessoas com deficiência. Para isso, atuam de maneira articulada com outras secretarias, como as da Saúde, Educação, Habitação.

A equipe também atua em situações de desastres naturais, como foi o caso, por exemplo, do acolhimento emergencial feito às famílias vítimas das chuvas do início do ano no município, realizado em parceria com a Defesa Civil, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros Civil, Secretaria de Turismo e Comtur.

O acolhimento na escola municipal Olga Gil foi encerrado nesta quarta-feira, 13. As últimas famílias se organizaram para retornar às suas casas ou para a de familiares e amigos. No total, foram atendidas 159 pessoas, de 45 famílias.

Deixe uma resposta