Sabesp instala bebedouro e lavatório em ginásio de Ubatuba para atender a população que busca auxílio social

A pedido da Secretaria de Assistência Social, a Companhia instalou os equipamentos para proteger e hidratar a população

A Sabesp instalou um bebedouro e um lavatório de mãos em Ubatuba, visando hidratar e auxiliar o munícipe na higienização de mãos em local de grande aglomeração durante a pandemia. A iniciativa atende à solicitação do Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Ubatuba.

Por meio de uma parceria entre o município e a Caixa Econômica, os moradores de Ubatuba, assistidos pelo auxílio emergencial do Governo Federal serão atendidos no ginásio de esportes Benedito Pinho Filho, mais conhecido como “Tubão”, evitando a aglomeração que aconteceria no atendimento da agência bancária, cujo espaço é menor e mais confinado.

A Companhia já instalou anteriormente outros lavatórios em locais de grande circulação de pessoas, sempre com o intuito de proteger a população. Os equipamentos estão instalados no calçadão, no terminal rodoviário, no mercado de peixes e também a entrada da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Principal, no Itaguá, para auxiliar os funcionários que estão diariamente executando os serviços básicos de abastecimento e esgotamento sanitário para atender à população.

Além dos higienizadores de mãos, a Sabesp entra agora com o bebedouro, para hidratar os moradores durante a espera para o atendimento do auxílio emergencial.

“Saneamento básico é o nosso negócio, mas acima de tudo estamos sensíveis às necessidades de nossa comunidade. Num momento de grande vulnerabilidade, em parceria e atendendo às necessidades do município, oferecemos nosso melhor para proteger a população contra o coronavírus”, ressaltou gerente da empresa no município, Fábio Okamoto Fagundes.

O prefeito de Ubatuba, Delcio Sato, valorizou a iniciativa da Companhia. “Agradecemos à Sabesp, que disponibilizou a instalação de bebedouro e lavador de mãos no Tubão – local onde a Caixa Econômica Federal concentrou a emissão do código de pagamento às pessoas já aprovadas no auxílio emergencial. Essa é mais uma maneira de oferecer alternativas de higienização àqueles que necessitam permanecer nas instalações nesse período, além de garantir água potável para consumo”, finalizou Sato.

Deixe uma resposta