Sabesp registra 134 furtos de hidrômetros em Caraguatatuba

De janeiro a junho a Companhia identificou 134 casos, com aumento nos meses de maio e junho; polícia prende homem com 7 equipamentos em bolsa

(11/06/2021) A Sabesp tem identificado com frequência furtos de hidrômetros em Caraguatatuba. Na semana passada, nas avenidas Casa Branca e Emílio Campedelli e na rua Hortência, nos bairros Casa Branca e Martim de Sá, 11 hidrômetros foram levados durante a madrugada, sendo oito na mesma via. A Companhia está atuando em conjunto com a Polícia Civil para identificar e prender criminosos. Na noite desta quarta-feira (9), um homem foi preso na região da Martim de Sá com sete hidrômetros em uma bolsa.

De 1º de janeiro a 10 de junho, 134 foram equipamentos furtados no município, com maior quantidade de ocorrências nos meses de maio (67) e junho (41). Entre os bairros com maior número de ocorrências estão Martim de Sá, com 63 registros, e Cidade Jardim, com 23. O furto de hidrômetros provoca vazamentos e, assim, o desperdício de muitos litros de água tratada. Um ponto importante é que os proprietários de imóveis cujos hidrômetros foram furtados, ao apresentarem boletim de ocorrência, ficarão isentos da cobrança pela instalação de novos medidores. A fim de coibir a ação criminosa, a Sabesp e a Polícia Civil estão agindo na fiscalização dos endereços prejudicados e dos possíveis locais que poderiam receber o produto desses furtos. Foi elaborado um dossiê para a auxiliar a investigação policial com todos os boletins de ocorrência registrados pelos munícipes.

Conforme explica o gerente da Sabesp em Caraguatatuba, engenheiro Pedro Veiga, “uma vez identificados, esses estabelecimentos terão que prestar contas de equipamentos adquiridos sem comprovação. As investigações seguem em andamento e prova disso é que na noite de quarta-feira a Polícia Militar prendeu um criminoso com sete equipamentos de imóveis do Cidade Jardim, Jardim Terralão e Martim de Sá”. A Sabesp orienta à população que relate atitudes suspeitas pelo telefone 190 ou denuncie informações sobre crimes pelo 181.

Deixe uma resposta