São Sebastião implanta ação educativa para reduzir trotes ao SAMU

A Prefeitura de São Sebastião por meio da Secretaria da Educação (SEDUC), em parceria com a Faculdade de São Sebastião (FASS) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), deu início ao ‘Projeto Samuzinho’, na última segunda-feira (07), na Escola Municipal Prof.ª Maria Francisca Santana de Moura Tavolaro, no Pontal da Cruz, na região central do município.

De acordo com o SAMU, a ideia é sensibilizar as crianças e a comunidade escolar sobre a importância e as finalidades do serviço, os riscos do trote para o sistema de emergência.

Durante as atividades realizadas na escola, as crianças também aprenderam o que fazer em situações de urgência como manobras de desengasgo, curativos, desmaios, crises convulsivas e queimaduras.

O instrutor do SAMU, Davidson Monteiro, ainda falou sobre a dinâmica utilizada pelo projeto junto às crianças.  “As informações passadas para os alunos são de fácil assimilação para que eles se consigam repassar o conhecimento e possam orientar as famílias, vizinhos e colegas sobre quando ligar ou não para o 192, evitando passar trotes”, afirmou.

A professora do 5º ano, Mônica Sampaio, participou das atividades e contou sobre a curiosidade dos alunos e a importância do projeto na escola. “Eles ficaram ansiosos e muito animados. Percebemos o interesse e a curiosidade dos alunos durante as atividades realizadas pelo SAMU, que são de extrema importância, pois o aluno passa a conhecer os riscos que podem ocorrer no dia e evitar algumas situações de emergência”.

O projeto educativo estará presente em 18 escolas de ensino fundamental I, neste primeiro momento para os alunos do 5º ano, atendendo a mais de mil alunos em dois meses. O mascote “Samuzinho” também participa das atividades.

Em 2018, as ligações de trotes ao SAMU de São Sebastião indicaram queda após implantação do projeto. Os índices registraram queda de 60% nos trotes. Em 2017 foram mais de 700 trotes, já em 2018 foram 427.

Deixe uma resposta