São Sebastião recebe sedativo para manter pacientes de Covid-19 intubados

O remédio estava acabando no município e a previsão era de que duraria até a noite deste domingo

Em tom de alívio, o prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, informou no início da noite deste domingo (21), que o município recebeu 100 ampolas do sedativo necessário à manutenção dos atuais 10 pacientes de Covid-19 intubados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Clínicas Central. Agora, a previsão é de que o município tenha um fólego de 10 dias, mas manterá a busca dos medicamentos necessários ao atendimento dos pacientes graves, uma vez que a situação da falta de insumos é um problema nacional, devido ao alto consumo durante a pandemia.

O prefeito informou, por meio de live, que as 100 ampolas de Pancurônio foram entregues à prefeitura na noite do sábado e foram viabilizadas por interferência do Governo do Estado, por meio da DIR-Taubaté (Divisão Regional de Saúde), responsável pela coordenação na macrorregião do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Isso resolve o risco da transferência de pacientes de Covid-19 em estado grave, anunciada na sexta-feira (19).

“Agradeço ao Vinholi (Marco Antonio Vinholi, secretário estadual de Desenvolvimento Regional) e a Nádia (Nádia Maria Magalhães Meirelles, diretora da DIR-Taubaté)”, disse Felipe Augusto, lembrando que as 100 ampolas representam um alívio, mas reafirmou que a cidade continua tentando adquirir mais remédio, fundamental para a manutenção da intubação dos pacientes, embora não exista disponibilidade de compra desses medicamentos no mercado e, segundo os fabricantes, toda a produção agora será encaminhada ao Ministério da Saúde.

Até o momento da live, São Sebastião estava com 41 pessoas internadas com Covid-19, sendo 10 intubadas; 398 em quarentena domiciliar; 6.856 casos confirmados, 45.491 atendimentos de pessoas que apresentaram alguma síndrome gripal relacionada à doença; 86 óbitos; taxa de recuperação de 92% e testagem de quase 40% da população. A cidade também está com a sua capacidade de internação quase no limite máximo.

O prefeito falou do trabalho de fiscalização e orientação da Fase Emergencial do Plano SP realizado na cidade nos últimos dias e renovou pedido de colaboração da população com o isolamento social. O prefeito mostrou fotos do trabalho realizado pela Força-tarefa dos órgãos de Segurança e Fiscalização, que segundo ele encontrou muita dificuldade em algumas praias da Costa Sul, com demonstrações claras de falta de conscientização de alguns frequentadores das praias (caos de Juquehy), que estão fechadas à prática de esportes coletivos.

“A pandemia entra numa fase muito mais agressiva. É importante que as pessoas fiquem em casa”. Afirmou Felipe Augusto.

Deixe um comentário