Temporada de Navios 2018/19: Ilhabela recebe visita técnica da MSC Cruzeiros

O prefeito de Ilhabela Márcio Tenório, e o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Ricardo Fazzini, receberam na segunda-feira (20), no porto da ilha, a gerente de operações no escritório nacional da MSC Cruzeiros, Eliane Lira, e os coordenadores do escritório internacional de operações da companhia, em Londres, Francesco de Curtis e Alessandro Ceccarelli. Os representantes da MSC realizaram uma visita técnica com o objetivo de verificar as condições da infraestrutura do porto para futuras escalas do navio Seaview.

O navio é o maior da MSC Cruzeiros em termos de capacidade de pessoas. Há lugar para 5.500 passageiros e 2 mil tripulantes, demandando condições adequadas para embarque e desembarque.

No início deste ano, o prefeito e o secretário estiveram reunidos com o comandante de cruzeiros da MSC, Luigi Pastena, debatendo a possibilidade de Ilhabela entrar na rota de cruzeiros do Seaview. Agora, depois do encontro de ontem, os planos sairão do papel, já que os coordenadores técnicos da companhia definiram que o município está apto a receber a embarcação.

Na visita, foram vistoriadas as novas instalações dos flutuantes de desembarque da ilha, as condições para o desembarque com escunas das agências locais, e não somente pelos tenders do navio – que inclusive permanecerão em stand by.

Em conversas iniciais com representantes da MSC, o acordo era de apenas uma escala do navio; agora serão mais seis. No total, Ilhabela receberá 62 escalas de cruzeiros durante a temporada 2018/19. Com isso, as estimativas apontam cerca de 64.283 tripulantes, 211.120 passageiros e uma média de R$ 60 milhões movimentados apenas com o segmento de cruzeiros durante a alta temporada.

Só o Seaview gerará diretamente 15 empregos diretos na área de receptivo turístico, e indiretamente, com passeios, excursões e serviços oferecidos no terminal de desembarque; serão gerados cerca de 300 postos de trabalho.

“Esperamos com essas escalas ter uma economia ainda mais aquecida durante a alta temporada, focando no pilar da sustentabilidade econômica, ou seja, proporcionando à população emprego e renda com aquilo que mais demanda serviços em nosso município, o turismo”, pontuou o secretário Ricardo Fazzini.

Os coordenadores técnicos que passaram pela cidade nessa semana, já visitaram outros litorais brasileiros, a exemplo do Balneário Camboriú, Porto Belo e Niterói, averiguando Cabo Frio e Búzios.

“Fomos muito bem ranqueados e eles saíram muito tranquilos quanto à estrutura que Ilhabela oferece”, afirmou Fazzini. Ele ainda comentou que, apesar do bom retorno, a Administração pretende investir em novos equipamentos de segurança no porto, como raio-X detector de metais, para facilitar a segurança no embarque e desembarque dos passageiros do navio. Mencionou, ainda, ser este somente o começo para retomar a grande escala de cruzeiro em Ilhabela, que no passado chegou à marca dos 156 navios em uma única temporada; em 2016, esse número caiu para 39.

“No ano passado foram 52 [escalas], este ano temos 62 marcadas, podendo chegar a 70. Isso graças ao investimento na melhoria da infraestrutura do porto e a volta do bom relacionamento com as companhias de cruzeiro, que prezam pela política de honra à palavra. Isto é, se nos apresentamos enquanto destino apto a receber cruzeiros e dispostos a sempre investir para melhorar, temos que cumprir ou as companhias estrangeiras nos dizem ‘tchau’, por isso levamos o assunto muito à sério”, disse o secretário. “Ilhabela tem credibilidade, essa Administração tem credibilidade com essas diretorias e isso tem trazido esse resultado”, concluiu.

Ainda segundo Fazzini, tem havido um trabalho constante por parte da Prefeitura junto à Antaq e Clia Abremar (Associação Internacional das Companhias de Cruzeiro), na busca pela regularização da situação do porto, que não estava devidamente documentado. “O prefeito Márcio Tenório tem se empenhado pessoalmente nessa representação. Ele esteve presente em diversos eventos do ramo de cruzeiros este ano, participando inclusive como painelista, como no 2º Fórum da Clia, na SeaTrade em Miami, e sempre assumindo o compromisso de trabalhar ao máximo para que a gente tenha um crescimento nesse setor”, finalizou o secretário.

Deixe uma resposta