Vereadores de Ubatuba reclamam de demora para liberar corpos no IML após acidente na Rio-Santos

Uma ocorrência envolvendo acidente entre um carro e três motos na Rio-Santos  com duas mortes de jovens no último fim de semana em Ubatuba gerou protestos dos vereadores na sessão desta terça-feira (18/06), já que, sem plantão, o Instituto Médico Legal de Ubatuba só liberou os corpos 16 horas após as mortes.

A mãe de um deles, Manoelzinho, líder comunitário no bairro Lagoinha, viajou de Ladainha (MG) até Ubatuba, uma viagem que demora entre 14 e 15  horas, e chegou antes da liberação do corpo. O acidente havia acontecido às 6h00 da manhã no trecho da praia do Lázaro.

O vereador Claudnei Xavier (PSDB)  aproveitou tempo do expediente, no início da sessão para denunciar  a situação, sendo seguido por outros vereadores nos comentários. Segundo Claudnei “a população não está satisfeita com esse serviço público” (IML) e sugeriu a assinatura pelos dez vereadores de um documento conjunto a ser encaminhado ao Governo do Estado cobrando providências, visando a agilizar os procedimentos.

24 HORAS – “Os corpos só seriam liberados depois de 24 horas , se não fosse a intervenção do Dr. Ricardo que foi solicitado pelo vereador  Osmar que fosse tomado uma providencia, “Isso é muito, muito triste. O acidente foi às 06h00 da manhã de domingo e só às 18h00 saiu o Boletim de Ocorrência da delegacia. Ai veio a informação para Manoelzinho que o corpo só viria  a ser liberado na manhã de segunda feira, ou seja, os parentes teriam que esperar 24 horas para poder velar o corpo, para poder chorar a morte do familiar. É inconcebível…não era assim”.

O vereador Osmar acionou dr. Ricardo que também atua no IML mas não era plantão dele e só assim o corpo pode ser liberado às 22h00.  “Não podemos permitir que isso ocorra. Nós temos que nos mobilizar porque isso não ocorria até agora. Deixa a gente consternado com a situação. Não podemos ficar a mercê do acaso”. Finalizou o vereador

O vereador Ricardo Cortes (PSC) confirmou que o corpo só  foi liberado 16 horas após a morte. É mesmo absurdo mas para agilizar seria necessário termos pelo menos quatro médicos no IML. Tínhamos quatro médicos mas dois deles se aposentaram e ficamos  sem dois médicos, dividindo carga horária de 24 horas por 24 horas e isso está errado”.

Burocracias – Segundo Ricardo Cortes, o   Código Penal libera autópsias apenas das 6h00  até 18h00. Após esse horário, se pode deixar de autopsiar para fazer no dia seguinte ou seja, determina que tem que ser feito “com visibilidade de luz solar. Mais:  para se acionar o IML tem que haver requisição de um delegado de polícia. Não vale um juiz, um promotor. E as delegacias todas do Litoral só contam com um delegado de plantão em Caraguatatuba, atuando em vídeo-conferência”.

“Mas tudo isso é ultrajante, é chato, é horrível um parente ver seu ente querido largado no meio da pista das 6 horas da manhã por tantas horas  até chegar o legista a policia técnica para liberar. Faltam legistas em todo o Estado. Houve época em que eu subia para Taubaté para cobrir ausência do médico de Pinda que não podia ir. Antes o atendimento era realizado pelo IML de São sebastião”, concluiu Ricardo Cortes.

Acidente –  Dois motociclistas morreram após um carro perder o controle, invadir a pista contrária e atingir três motocicletas na rodovia Rio-Santos durante a manhã deste domingo (16), no trecho da praia do Lázaro, em Ubatuba (SP).

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o acidente aconteceu por volta das 6h, da manhã, quando o motorista perdeu o controle em uma curva, na altura do Km 64, e avançou sobre os três motociclistas, que seguiam o sentido oposto.

Ainda segundo a PRE, o carro atingiu a primeira moto, rodou na pista, atingiu a segunda e a terceira motocicleta em seguida.

Deixe um comentário