Aumento de leitos em Caraguatatuba influencia Estado mudar Região de Taubaté para Fase Laranja

A criação de 13 leitos de UTI por parte da Prefeitura de Caraguatatuba na Casa de Saúde Stella Maris foi fundamental para ajudar a Região de Taubaté a mudar da Fase Vermelha para a Fase Laranja do Plano São Paulo.

Além de Caraguatatuba, as cidades de Taubaté e Guaratinguetá reuniram esforços e também contribuíram para o aumento de leitos de UTI e, consequentemente, colocou a Diretoria Regional de Saúde de Taubaté com uma taxa de ocupação na ordem de 70%, o que significa uma maior flexibilização de atividades econômicas.

O Estado também liberou leitos mais leitos de UTI em Hospital Regionais, como o de Caraguatatuba, que passou de 20 para 30 leitos.

“Nossas decisões de flexibilizações sempre foram baseadas em dados técnicos e, ao mesmo tempo, fomos estruturando as nossas unidades hospitalares. Temos 20 leitos de UTI na Santa Casa e ainda 80 leitos com 22 respiradores na UPA Covid-19. Mais uma vez reforço que nossa decisão de não montar hospital de campanha foi assertiva, ou seja, são estruturas e leitos que ficarão a disposição de nossos cidadãos após a pandemia”, destaca o prefeito Aguilar Junior.

A Prefeitura de Caraguatatuba já havia publicado na terça-feira (02/02) um decreto flexibilizando novas atividades econômicas, colocando a cidade na Fase Laranja do Plano São Paulo.

O aumento das estruturas hospitalares, aliada a diminuição do percentual de internações nas unidades e o início da campanha de imunização, colocou a cidade numa fase mais branda de restrições. Hoje a taxa de ocupação de UTI é de 62% e de Enfermaria 60%.

“A mudança de fase do Plano São Paulo mostrou que fizemos o certo: abrimos leitos e com isso salvamos vidas e garantimos o comércio funcionando. Com equilíbrio e responsabilidade vamos juntos neste combate à pandemia!”, cita o prefeito.

Cadeira no Codivap e cobrança ao Estado

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, assumiu uma cadeira no Codivap (Associação de Municípios do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte).

No primeiro ato, Aguilar Junior assinou, juntamente com os prefeitos de Jacareí, São Luís do Paraitinga, Guaratinguetá e Cruzeiro, um ofício endereçado ao governador de São Paulo, João Dória, em que pedem critérios mais justos e detalhados nas decisões do Plano São Paulo.

A ideia é categorizar as cidades por macrorregiões, levando-se em conta peculiaridades em termos de logística, número populacional, arranjos produtivos e econômicos locais.

Segundo o presidente do Codivap e prefeito de Jacareí, Izaías Santana, os esforços feitos pelos gestores municipais de Caraguatatuba, Taubaté e Guaratinguetá foram fundamentais para ajudar nos números da região.

“A abertura de leitos nestas cidades diminuiu nossa taxa de ocupação de leitos e, por isso, encaminhamos ofício ao Governo do Estado. Nós precisamos avançar e estabelecer novos critérios de classificação. Atualmente o que tem ocorrido é bônus excessivo para segmentos comerciais que cumprem as regras sanitárias e não geram aglomerações”, disse Santana.

Deixe uma resposta