Caraguatatuba registra primeira morte por H3N2 e adia eventos municipais deste mês de janeiro

Caraguatatuba registrou a primeira morte por H3N2 nesta terça-feira (11). De acordo com a Secretaria de Saúde, a vítima era um adolescente, de 17 anos, que veio a óbito no dia 30 de dezembro de 2021.

O óbito por H3N2 foi confirmado pelo Instituto Adolf Lutz (IAL). Outros dois casos da doença também foram informados, além de um para influenza sem identificação. Nenhum deles veio a óbito.

Considerando a situação, somada ao aumento expressivo dos números de casos de Covid-19 dos últimos dez dias, a Prefeitura resolveu adiar os eventos municipais. Com isso, o ‘Arena Verão Esportiva’, o evento com músicos locais ‘Vem pro Som’ e o ‘Desafio de Gigantes’ não serão mais realizados neste mês de janeiro.

A Secretaria de Saúde informou que, em dez dias, 700 casos de Covid-19 foram registrados por meio de testes realizados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e laboratórios particulares.

Eventos particulares, com shows previstos para acontecerem ainda neste mês na cidade, também tiveram parecer negativo da Secretaria de Saúde e não poderão ser realizados.

Além do avanço das doenças, o funcionalismo público também segue prejudicado, com diversos servidores afastados por conta da Covid-19 e H3N2, inclusive médicos. O adiamento dos eventos ajuda a evitar problemas no atendimento da população.

A Prefeitura de Caraguatatuba mais uma vez não mediu esforços para passar por este momento, ampliando o atendimento nas unidades de saúde. A fiscalização segue rígida aos protocolos sanitários, conforme as atividades permitidas pelo Plano São Paulo.

Importante reforçar à população a necessidade de manter o uso de máscaras, não realizar ou participar de aglomerações e sempre fazer uso de álcool em gel.

Secretaria de Saúde suspende agenta de consultas 

Após uma reunião entre a Divisão de Assistência à Saúde e a coordenação da Rede Atenção Primária, a Secretaria de Saúde decidiu suspender, momentaneamente, as agendas com clínico geral e da enfermagem de todas as 11 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a partir desta quarta-feira (12).

A decisão foi tomada na segunda (10) para tentar desafogar o sistema de saúde das unidades que, além da rotina do dia a dia, tem auxiliado no atendimento a casos de pacientes com sintomas gripais, Covid-19 e influenza.

Outro fator que impulsionou a decisão foi que parte do corpo médico está afastado. Nove dos 30 profissionais, que atuam na rede, apresentaram sintomas gripais ou testaram positivo para Covid-19. Outros 38 funcionários das UBSs também foram afastados pelo mesmo motivo.

Conforme a necessidade, a cidade está à procura de profissionais que estejam dispostos a atuarem no serviço de saúde. Na semana passada, o próprio prefeito Aguilar Junior, em uma rede social, convidou médicos a vir prestar serviços no município.

De acordo com o secretário de Saúde, Gustavo Boher, para aliviar a atenção básica de saúde, “seria necessário a contração de pelo menos dez médicos”.

As agendas ficarão suspensas até o fim do mês de janeiro. Atendimentos para diabéticos, hipertensos, gestantes e crianças continuam sendo realizados pelas unidades de saúde, além dos casos de urgência.

Atendimentos das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ainda sofrem por conta da alta da procura por atendimentos, sendo a maioria relaciona à síndrome gripal. Nos primeiros dias do ano, a cidade bateu recorde e chegou a dois mil atendimentos diários. Nesta semana, o número diminuiu, mas continua acima dos mil.

Acompanhe outras notícias do Litoral Norte no #LinkInformativo. 

Deixe um comentário