Comerciantes da região Sul organizam grupo de WhastApp depois do aumento de furtos e roubos nos bairros

Uma moradora foi assaltada quando estava a caminho do mercado no bairro Travessão com uma criança de colo.

Comerciantes dos bairros Perequê-Mirim, Jaraguá, Travessão e Divisa localizado na região Sul de Caraguatatuba, resolveram organizar um grupo no WhatsApp depois que vários deles foram vítimas de criminosos. Os comerciantes contam que foram obrigados a mudar suas rotinas depois do aumento de assaltos com arma de fogo por criminosos em plena luz do dia.

Os comerciantes estão abrindo mais tarde e fechando antes de escurecer. Uma moradora do bairro foi a vítima mais recente dos criminosos, um homem armado rendeu a vítima que estava com uma criança de colo e levou a corrente e celular fugindo em seguida. “A gente tem trabalhado com medo, eu fico com a porta fechada só abro para quem eu conheço. Estamos pedindo mais segurança.” Contou uma comerciante. Um outro comerciante também desabafa, “tá muito complicado, a gente trabalha com medo e até fechamos mais cedo com medo de ser assaltado.” Contou.

Um grupo foi criado para que os comerciantes possam se comunicar e falar das ocorrências. Eles também trocam informações sobre as características dos marginais que estão atuando nos bairros.

O Comandante da 2ª CIA de Caraguatatuba, Capitão Luiz Fernando contou que hoje a grande preocupação da Polícia Militar é o avanço da criminalidade nestes bairros. “A região Sul hoje é o que demanda mais atenção da Polícia Militar, devido ao excesso de moradores também, área mais populosa. Vamos continuar investindo tanto no Perequê-Mirim, Travessão e Jaraguá”. Contou.

O Capitão ainda salientou que neste final de semana vai intensificar o patrulhamento na região empregando equipes do BAEP, Força Tática e Atividade Delegada, afim de identificar os criminosos que estão agindo nestes bairros.

Acompanhe a entrevista/Por Weber de Carvalho

 

Deixe uma resposta