Covid-19: Caraguatatuba reacende alerta de preocupação com idosos

Os números da Secretaria de Saúde hoje, em Caraguatatuba, apontam que 80% dos óbitos e 60% das internações referentes ao Covid-19 são de idosos. Assim, é necessário reforço nos cuidados, já que a cidade possui 20 mil idosos.

Das 123 mortes registradas na cidade, mais de 80% são de pacientes com mais de 60 anos e que possuem algum tipo de comorbidade (doença crônica). Os homens idosos são as maiores vítimas. Nas internações em andamento na cidade (UPA Covid-19, Casa de Saúde Stella Maris e Hospital Regional), mais de 60% se referem aos idosos com mais de 60 anos.

O motivo dessa maior vulnerabilidade se deve às alterações sofridas pelo sistema imunológico. Após os 60 anos, a resposta do organismo às infecções se torna mais lenta devido à queda na produção de proteína produzida pelos leucócitos para estimular a atividade de defesa celular.

Outro fator importante a ser considerado, é o fato dos idosos terem alguma comorbidade (doença renal, hipertensão, problemas cardíacos, diabetes, etc.), o que aumenta ainda mais os riscos de complicações ao contrair a Covid-19.

.Justamente por causa desses fatores, a Secretaria de Saúde pede que os idosos sejam levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ao mínimo sintoma de gripe ou resfriado: tosse, febre, dor no corpo, dor de cabeça, falta de ar, cansaço ou confusão mental.

Lá, os idosos vão fazer a tomografia dos pulmões e o teste rápido. Quanto mais cedo o atendimento, maior a chance de cura.

Segundo a Secretaria de Saúde, com a tomografia, por exemplo, é possível antecipar o diagnóstico do paciente suspeito de Covid-19. Constatada a lesão pulmonar em estágio inicial é iniciado o tratamento imediatamente, no caso do novo coronavírus ou de outras enfermidades. Por isso, principalmente os idosos, a qualquer sintoma de gripe a dica é procurar imediatamente a UPA mais próxima.

Deixe uma resposta