EDP investe R$ 4,7 milhões em ampliação de subestação de energia em Caraguatatuba

Investimentos permitiram implantação de novas tecnologias e equipamentos na estação que atende cerca de 30 mil unidades consumidoras da região

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Litoral Norte, finalizou as obras de ampliação da Estação de Transformação de Energia (ETD) Porto Novo, uma das estações responsáveis pelo abastecimento de energia de Caraguatatuba. Com investimento de R$ 4,7 milhões, as melhorias beneficiam aproximadamente 30 mil unidades consumidoras, entre residências, comércios e indústrias.

Foram realizadas atualizações de equipamentos, implantadas novas tecnologias e ampliada a capacidade instalada da subestação em 16%, com implantação de um novo transformador de força de 15 MVA e dois novos alimentadores. As ações são de grande importância para o sistema elétrico local, visando o crescimento e desenvolvimento econômico da cidade nos próximos anos, com mais robustez e flexibilidade energética.

A estação é 100% digitalizada e tem sua supervisão, comando, controle e proteção operada e supervisionada de forma remota via Centro de Operação Integrado (COI), localizado em Mogi das Cruzes.

A construção, ampliação e modernização de estações e linhas de distribuição são fundamentais para acompanhar o aumento da demanda de energia, conforme o crescimento das cidades. “As obras têm como objetivo garantir o atendimento aos nossos clientes, reforçando a confiabilidade e a qualidade do fornecimento de energia dentro de elevadas condições técnicas e de segurança”, ressalta Marcio Jardim, gestor executivo de projetos e construção da EDP. Atualmente, a EDP atende cerca de 5 milhões de pessoas em 28 municípios paulistas, por meio de 64 subestações.

Além das obras dentro da ETD Porto Novo, a rede que conecta a estação ao sistema da Distribuidora também foi modernizada e ampliada. Foram substituídos 5,5 quilômetros de rede existente e construído outros 2,5 km. Com novas tecnologias de fiação compacta e protegida, esta rede minimiza o impacto de agentes externos, como a vegetação, um dos principais ofensores da qualidade do fornecimento de energia em dias de fortes ventos e chuvas. No percurso foram implantados 230 postes e 10 chaves de proteção e de manobras de carga.

Deixe um comentário