Para-atleta representa Ilhabela no Mundial de Taekwondo na Turquia

Lia de Souza será a única esportista brasileira em sua categoria

 A para-atleta de Ilhabela, Lia de Souza, 26, irá representar o Brasil no Mundial de Para-Taekwondo, a ser realizado de 2 a 6 de fevereiro, em Antalya, município do sul da Turquia.

Treinada pelo técnico desportivo da Secretaria de Esporte e Lazer do município, Márcio Santos, Lia iniciou as aulas de taekwondo na Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Ilhabela, em 2017. Desde então, a atleta viu sua vida mudar por meio do esporte.

“Ela era gordinha e por conta do esporte está muito mais disciplinada com relação a sua alimentação e outras coisas. Foi muito rápida a evolução da Lia no taekwondo; ela era destaque no atletismo e de repente, se destacou no taekwondo também. Lembro que fomos para São Paulo ano passado com outros alunos para uma apresentação em um campeonato e depois ela foi para participar. Ficamos muito felizes, porque ela voltou de lá feliz, com duas medalhas, uma delas de campeã brasileira de Para-Taekwondo. Quando soube disso, meus olhos se encheram de lágrimas, não tive nem palavras para expressar o orgulho que eu senti. E quando soube do convite feito a ela para representar o Brasil no Mundial da Turquia então, aí que eu não me aguentei de tanta alegria”, comentou a mãe de Lia, Andréa Lopes, emocionada.

“O taekwondo mudou nossas vidas. Graças ao esporte estou conseguindo ajudá-la ainda mais a se manter bem fisicamente e emocionalmente. Só eu sei a minha satisfação quando eu vejo a carinha de feliz dela, quando falo que tem treino, minha vontade de ajudar aumenta ainda mais. Eu até já mudei minha rotina para que ela continue evoluindo”, concluiu a mãe.

A tão sonhada vaga para o Mundial veio em julho do ano passado, quando lia sagrou-se campeã brasileira da modalidade em sua categoria. Com isso, ela será a única para-atleta brasileira a representar o País na categoria Poonse, que possibilita ao praticante uma melhora expressiva na flexibilidade do corpo, bem como controle maior de força e equilíbrio, da respiração, do olhar e da concentração.

Como todo sonho, esse também terá um custo financeiro, que será assegurado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, pelo Programa de Ajuda de Custo. Apenas em 2018 foram contemplados 98 atletas, com mais de 200 repasses de auxílio financeiro.

O técnico de Lia, Márcio Santos, falou da importância do esporte e da expectativa para a competição. “Ela foi uma das alunas mais beneficiadas com o projeto de aumentar a oferta de esportes a todos do município, fazendo com que chegasse também às pessoas com deficiência. Essa será nossa primeira participação, que já é uma grande vitória. Será uma oportunidade para ela adquirir experiência e aprender muito; acho que a gente sempre tem vontade de ganhar medalhas”, comentou o técnico.

Santos também agradeceu o empenho e ajuda de todos os envolvidos. “Agradeço a todos os funcionários da Apae, em especial a presidente Alda, os gestores da Secretaria de Esporte, em nome do secretário José Roberto, os funcionários da saúde, pelo Dr. Nakasone e o prefeito Márcio Tenório, por ter comprado essa briga e ajudar a Apae”, destacou.

Já o prefeito parabenizou o trabalho desenvolvido pela Apae e a atleta. “Estamos todos muito orgulhosos e ficamos muito felizes em poder ajudar. Desde o início da nossa Administração estamos investindo, para dar mais qualidade de vida aos alunos da Apae, como o aquecimento da piscina para as sessões de hidroterapia, a cobertura e o piso da quadra, os uniformes esportivos, tendas no local da equoterapia, e nós sabemos a importância do esporte e como ele pode mudar a vida das pessoas. Para nós é um grande orgulho ter histórias como a da Lia. Que ela tenha uma ótima competição”, finalizou Tenório.

Deixe um comentário