Ilhabela abre nesta sexta-feira (04/06) exposições “Cor Ação Cor Age” e “Impressões do Imaginário de Laís Helena”

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Fundaci (Fundação Arte e Cultura de Ilhabela), abre oficialmente nesta sexta-feira (04/06), às 19h, no Centro Cultural da Vila, duas exposições seguindo os protocolos de segurança de combate à Covid-19. São as primeiras exposições que ocorrem em Ilhabela após a liberação dos eventos culturais dentro do Plano São Paulo. A primeira exposição é “Cor Ação Cor Age”, uma coletiva das artistas plásticas Ana Canale, Mônica Nunes e Marta. “Neste momento pandêmico é um imenso prazer abrir as exposições com obras minhas e da Mônica, obras que foram feitas para trazer um aconchego ao olhar, ao coração e pensadas com carinho para fazer parte
de uma decoração nos lares aconchegantes e alegres”, diz a artista Ana Canale.

Já a artista Marta Maria Chamarelli cita a inspiração de suas obras: “O contato com o barro é terapêutico e transformador como poetizou Lemininski: o barro toma a forma que você quiser. Você nem sabe, está fazendo apenas o que o barro quer”, disse. A segunda exposição a ser aberta no Centro Cultural da Vila é “Impressões do Imaginário de Laís Helena”. A exposição nos convida para um passeio pelo o universo de ideias da artista, registradas em suas obras através de impressões xilográficas, desenhos e pinturas. Ela fala um pouco das experiências com a arte. “Daqui em diante tenho mais tempo de vida com a gravura do que sem ela, e isso me enfeita de alegria! Exprimir-me em imagens, tanto na gravura como mais recentemente na pintura, ajuda-me a compreender e lidar melhor com o mundo, com o outro e comigo mesma.

Acho a imagem um idioma universal e gastar uma tinta bonita estudando o mundo que eu percebo me diverte e me melhora”, disse a artista que completou 40 anos e a sua primeira gravura completa junto 20 anos (poderá ser vista nesta exposição). As duas exposições seguem todos os dias, inclusive aos finais de semana e feriados, sempre das 15h às 21h, até o dia 4 de julho. A entrada é franca. O Centro Cultural da Vila fica na Rua da Padroeira, 140, Centro. Biografias Ana Lucia Canale é artista plástica e mosaicista há mais de 25 anos, conhecida em Ilhabela pelo maior número de obras públicas. Foi premiada cinco vezes em anos alternados no Salão de Artes Plásticas Waldemar Belisário, com duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Mônica Nunes é paulistana, formada pela Escola Panamericana de Arte, onde foi premiada, assim como pelo Sesi.

Mônica conta que assim que chegou para morar em Ilhabela no ano de 2006 conheceu a artista plástica Ana Canale e foi o início de uma parceria de sucesso. Marta Maria Chamarelli nasceu no interior e sempre foi apaixonada pela natureza. Mora em Ilhabela desde 1981 e teve contato com o barro trabalhando com uma ceramista local. Aprimorou seus conhecimentos fazendo diversos cursos e hoje cria lindas peças na oficina Maria de Barro, além de ministrar cursos. Laís Helena é artista plástica formada pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ. Reside em Ilhabela desde 2007 e trouxe na bagagem do Rio a sua paixão pela xilogravura, que conheceu em 2001 com Adir Botelho e Marcos Varela.

Em 2010, Laís foi contemplada pela FUNARTE com o prêmio “Interações Estéticas”, pelo projeto “O Claro e o Escuro da Xilo”. A artista realizou a sua primeira oficina de gravura em Ilhabela, hoje integra o corpo de monitores das oficinas culturais da Fundaci. Ela ministra em suas aulas as modalidades de desenho, pintura, gravura e artesanato, todas são gratuitas para a população residente da cidade.

Deixe um comentário