Morador de Caraguá é multado em mais R$8 mil por manter Arara em cativeiro

O caso foi registrado no final de Novembro, mais só foi divulgado agora depois do laudo pronto que comprova o maus-tratos

Uma equipe da Polícia Militar Ambiental autuou um morador do bairro Barranco Alto, em Caraguatatuba, por maus-tratos a animais. O homem mantinha uma Arara-Canindé em cativeiro. A Arara estava com as penas das asas cortadas, caracterizando assim maus tratos e ao apresentar a nota fiscal os militares suspeitaram de sua autenticidade. Ainda no local foi apreendido um sabiá preto.

Fotos: Policiamento Ambiental

Segundo a polícia, a ocorrência foi registrada na quinta-feira (26/11), porém só foi divulgado agora depois do laudo que apontou maus-tratos, e por isso o proprietário foi autuado R$8.500,00. O laudo para verificação da nota fiscal apresentada pelo proprietário ainda aguarda resultado.

A Arara permanece no Centro de Controle de Zoonoses de Caraguatatuba e o sabiá foi destinado para a Fundação Animália. Denúncias podem ser feitas pelo telefone (12)3886-2200

Arara-canindé

A arara-canindé é uma ave psittaciforme da família Psittacidae.Conhecida também como arara-de-barriga-amarela, canindé, arara-amarela e ara-arauna. É um dos psitacídeos mais espertos.Não é considerada como sendo ameaçada, embora seja apreciada como ave de gaiola. Suas populações estão diminuindo e algumas delas já estão extintas.
Nome Científico

Seu nome científico significa: do (tupi) ara = nome indígena tupi para designar várias espécies de papagaio; e do (tupi) ara = papagaio; e una = preto, escuro. ⇒ Papagaio escuro.

Características

Mede cerca de 80 centímetros de comprimento. Grande e de cauda longa. Inconfundível e vistosa coloração azul ultramarino no dorso, e amarelo-dourado na parte inferior desde a face, ventre até o rabo, garganta com linha negra e área nua na cabeça com linha de penas negras. Os jovens têm as asas e o rabo café-acinzentado e os olhos pardos.

 

Deixe um comentário