Policiamento Ambiental Marítimo participa da ‘Operação Piracema’

Operação que visa à proteção e preservação de espécies vai até 28 de fevereiro de 2021

A Companhia de Polícia Militar Ambiental Marítima do 3° BPAmb, a CIAMAR, sob o comando do 1º Ten PM Carlos Magno Araújo Pereira, desencadeou ações com vista a proteção e preservação de peixes, durante a operação piracema, a qual teve início dia 1° de novembro em todo estado e perdurará até 28 de fevereiro de 2021.

As ações no litoral Paulista tiveram início na manhã do dia 05 e perduraram até a noite de ontem (06), realizando Policiamento Ostensivo Náutico em todo litoral de São Paulo, utilizando lanchas-patrulha nos rios da região, bem como viaturas por terra, com intuito de coibir a pesca ilegal e predatória, bem como o comércio, armazenamento e transporte ilegal, sem a devida comprovação de origem do pescado, e divulga resultado destes dois dias, com flagrantes em todo litoral Paulista.

Fotos: Policiamento Ambiental Marítimo

PIRACEMA

No período compreendido entre 1º de novembro de 2020 até o dia 28 de fevereiro de 2021, estará sendo realizada a “Operação Piracema” através da intensificação do policiamento ostensivo ambiental nas áreas de pesca. Segundo a unidade especializada, neste período, os policiais ambientais verificarão em todo o litoral paulista, se os pescadores estão adotando as medidas previstas na Instrução Normativa Ibama – Nº 195, de 02 de outubro de 2008, que estabelece as normas para a pesca no período de reprodução natural dos peixes na região hidrográfica Atlântico Sudeste.

UBATUBA
Próximo a Ilha do Mar Virado, foi flagrado pesca submarina de espécie em risco de extinção, resultando em um pescador autuado e apreensão de uma embarcação, motor, arpão e demais equipamentos de mergulho, além de um exemplar de Garoupa.

Já próximo a Ilha Anchieta, uma embarcação pescava em local proibido quando avistou a lancha patrulha do Policiamento Ambiental Marítimo e tentou fugir do local, não obtendo êxito, sendo abordados e autuados os dois ocupantes da embarcação, que também foi aprendida, juntamente com duas varas de pesca e várias iscas artificiais.

IGUAPE
Pelo Mar Pequeno, foram flagradas duas embarcações em locais distintos, na prática de pesca utilizando petrecho não permitido, resultando em autuações e apreensões de duas embarcações, dois motores de popa, e duas redes de corrico, que juntas somam 1.300 metros de comprimento.

Já pelo Rio Ribeira de Iguape, foi identificado três infratores a bordo de uma embarcação, os quais realizavam a pesca em período proibido, resultando em autuações e apreensão da embarcação e três varas de pesca.

Outro ponto de fiscalização foi o Canal do Valo Grande, onde os Policiais localizaram uma rede de corrico com 80 metros de comprimento, armada em local proibido, sendo imediatamente recolhida, corroborando para a preservação das espécies.

Denúncias podem ser feitas pelo telefone: (13) 3348-4750

Deixe um comentário