Representantes do PROVAS da Prefeitura participam do 5º Congresso Internacional Freemind

Membros da Comissão Multidisciplinar de Avaliação Psicossocial do Programa de Recuperação e Valorização do Servidor (PROVAS) da Prefeitura de Caraguatatuba estiveram no 5º Congresso Internacional Freemind 2018 “Drogas: legalização não! Prevenção, sim”, realizado entre os dias 19 e 22 de setembro, no Convetion Center, em Campos do Jordão.

Cerca de 1.500 pessoas compareceram ao Congresso Internacional Freemind, que é considerado um dos maiores eventos sobre drogadição do mundo, com foco em tratamento, prevenção e mobilização.

A Prefeitura de Caraguatatuba foi representada pela presidente da Comissão Multidisciplinar de Avaliação Psicossocial (CMAP), Marcela Forlim, pela vice-presidente Priscila Fidelis e pela assistente social da comissão, Maria Hilma Carvalho Barra.

Estiveram presentes personalidades como o Dr. Augusto Cury (médico psiquiatra, psicoterapeuta e escritor), Dra. Kimberly A. Johnson (diretora executiva do Consórcio Intern. De Universidades por Redução da Demanda de Drogas e professora associada de pesquisa da Univ. do Sul da Flórida/EUA), Walter Casagrande Junior (comentarista e ex-jogador de futebol), Dr. Anthony Wong (diretor médico e chefe do Centro de Assistência Toxicológica do HC), Dr. Richard M. Gakunju (presidente Conselho Certificação e Curador do Capítulo do Quênia – Sociedade Internacional de Profissionais da Prevenção e Tratamento de Uso de Substâncias – ISSUP), Sebastião Dias de Oliveira (Fundador do Projeto Social Miratus de Badminton – Rio de Janeiro), Camila Ribeiro de Sene (presidente da Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos do Brasil) e Clemente Abella Jr (presidente Conselho Global da Sociedade Internacional de Profissionais da Prevenção e Tratamento de Uso de Substâncias – ISSUP – e do Capítulo Filipinas do órgão), entre outros especialistas de renome na área, nacionais e internacionais.

De acordo com a presidente da Comissão Multidisciplinar de Avaliação Psicossocial, Marcela Forlim, a participação no Congresso Internacional Freemind abre a possibilidade de fortalecer o PROVAS com novas parceiras. “Conversamos com coordenadores da Fazenda Esperança e do Coalizão São José (parceira entre o poder público e vários setores da sociedade para prevenir o uso indevido do álcool e drogas por jovens e adolescentes) para realização de projetos em conjunto no futuro”, revela.  “Em sua palestra o Dr. Augusto Cury abordou a depressão e o suicídio em decorrência da dependência química. O Painel ‘Constelação Familiar, Justiça Restaurativa Oficina de Pais e Filhos e outros métodos aplicados na Justiça como prevenção às drogas’, com o promotor Fábio Rodrigues Franco Lima e juíza Vanessa Aufiero da Rocha, tratou do resgate de pessoas que cometeram crimes para comprar entorpecentes. O ex-jogador Walter Casagrande deu seu testemunho de superação no evento”, complementa.

O 5º Congresso Internacional Freemind contou 10 palestrantes internacionais, 20 palestrantes nacionais e 20 painéis temáticos, com três especialistas cada, nos três dias de evento.

PROVAS

Preocupado com esse desdobramento na vida social e profissional do servidor, o prefeito Aguilar Junior deu total apoio ao Programa de Recuperação e Valorização do Servidor (PROVAS). O PROVAS tem o objetivo de diagnosticar e oferecer tratamento aos funcionários públicos acometidos pelo alcoolismo ou dependência química de forma sigilosa, com o auxílio de uma comissão multidisciplinar.

O PROVAS tem duração de até 24 meses ou mais, onde é disponibilizado grupo de apoio, tratamento psiquiátrico e psicológico. O Programa foi criado pelo Decreto Municipal 260/2015 e aprimorado pelo Decreto Municipal 877/2018.

A Comissão Multidisciplinar de Avaliação Psicossocial (CMAP) reúne cinco membros titulares e seus respectivos suplentes com o Departamento Ético Disciplinar, Departamento de Medicina e Segurança do Trabalho, Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, com um representante cada, e a Secretaria de Saúde, com dois (psicólogo e psiquiatra).

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2013, apontou que 24% da população brasileira com mais 18 anos costumava consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por semana. Ao analisar este hábito por sexo, entre os homens, a proporção foi de 36,3% enquanto, entre as mulheres, foi de 13%.  O estudo envolveu 81.767 domicílios em 1.600 municípios dos 27 estados da federação.

Em 2015, cerca de 250 milhões de pessoas usavam drogas, conforme o Relatório Mundial sobre Drogas, lançado hoje pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).  Dessas, cerca de 29,5 milhões apresentaram transtornos relacionados ao consumo de drogas, incluindo a dependência.

O segundo Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) de 2012, feito pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) mostrou que o país responde por 20% do mercado mundial da droga. Pelo Lenad, no período de 12 meses, 2,5% dos brasileiros adultos e 3,4% dos adolescentes declaram ter fumado maconha. Os dados representam mais de 3 milhões de adultos e 478 mil adolescentes em todo país.  Mais de 2 milhões (1,7%) de brasileiros consumiram cocaína no período de um ano.  No caso dos adolescentes, 1,6% deles declararam ter utilizado no período 12 de meses, cerca de 225 mil adolescentes em todo país. O primeiro levantamento foi feito em 2006.

Deixe um comentário