Aprovado por unanimidade o projeto que inclui academias e atividades dos profissionais de educação física como essenciais

Os vereadores de Caraguatatuba aprovaram o projeto de lei, de autoria do vereador Cristian Alves de Godoi, o Baduca Filho (MDB), que inclui as academias esportivas e atividades dos profissionais de educação física como essenciais durante a vigência do Plano São Paulo de combate ao coronavírus.

 A proposta, que entrou na pauta da sessão ordinária de terça-feira (09) em regime de urgência, foi aprovada por unanimidade entre os parlamentares que defenderam, inclusive, a essencialidade de outras categorias profissionais que atualmente vem sofrendo com as imposições de fechamento do comércio pelo Governo do Estado de São Paulo.

“Quero parabenizar o setor jurídico desta casa que me ajudou na elaboração deste projeto que reconhece a pratica da atividade física e do exercício físico como essenciais para a saúde do cidadão. Nós sabemos que todos os comércios são essenciais, mas, neste caso, queremos reforçar a importância da prática da atividade física como forma de saúde”, destacou Baduca.

O vereador Marcos Kinkas (PSD) também destacou a importância da prática de atividade física para a saúde. “Como profissional de educação física não podemos deixar de nos manifestar em relação a isso porque acreditamos em todos os benefícios que o exercício físico proporciona na vida das pessoas e sabemos que é dever do Estado e do Município prover tudo isso”.

Para Fernando Cuiú (PSDB) é preciso lutar para manter todos os comércios abertos, porém, de forma responsável. “O que me preocupa é o que é essencial? Afinal, todos os postos de trabalho de nossa cidade são considerados essenciais e eu acredito na abertura total do comércio desde que seja feita com responsabilidade, com o distanciamento correto, o uso de álcool em gel e de mascaras por parte dos consumidores e vendedores”, frisou Cuiú.

O presidente da casa, vereador Renato Leite Carrijo de Aguilar, o Tato Aguilar (PSD), declarou que, caso o projeto seja vetado pelo prefeito, ele deve votar a favor de derrubar o veto. “Concordo com os vereadores Celso e Cuiú de que todos os pais de família tem sua forma de trabalho como essencial, porém, este projeto está declarando o profissional de educação física como ferramenta importante e uma figura essencial para a saúde. Me comprometi com os profissionais que aqui estiveram na semana passada a, caso o projeto seja vetado pelo prefeito, eu votarei contra o veto”, finalizou.

Deixe uma resposta